quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

JUDAS ISCARIOTES NÃO TRAIU JESUS CRISTO

Recentemente foram encontrados pergaminhos denominado "Evangelho de Judas", que apresenta Judas Iscariotes como "fiel discípulo" de Cristo, e que traindo-o, a pedido do próprio Cristo – estaria fazendo cumprir a profecia da morte de Cristo.

O Evangelho de Judas contradiz a versão universalmente aceita de que Judas seria um traidor. Aponta Judas como o discípulo mais amado de Jesus e o único que teria sido capaz de compreender a verdadeira missão do Messias. A suposta traição seria em verdade uma vontade de Jesus, que teria pedido a Judas que o entregasse aos romanos.

Este Evangelho  termina com o beijo de Judas, não apresentando qualquer informação referente à crucificação de Jesus, ou ao suicídio do próprio Judas. Foi desacreditado enquanto testemunho histórico já no século II por Ireneu de Lyon.

Não sendo reconhecido como canônico pela Igreja, que o considera apócrifo, ou seja, sem autoridade espiritual para ser seguido como regra de fé e prática, tem no entanto imenso valor histórico, como registro de um ponto de vista da época

Um documento escrito aproximadamente no ano 300 e conhecido como "o Evangelho de Judas" afirma que este não foi o traidor que vendeu Jesus por algumas moedas, mas o discípulo encarregado da mais difícil missão: a de sacrificá-lo. O texto está em um papiro de 26 páginas encontrado no Egito em 1978 e que circulou desde então por antiquários, mas cuja idade e conteúdo eram desconhecidos.

A organização National Geographic divulgou os resultados de sua restauração e tradução. As análises de carbono 14, a tinta, o estilo de redação e o conteúdo levaram à conclusão de que se trata de um texto escrito por volta do ano 300.

O manuscrito contém a única cópia do "Evangelho de Judas", em uma tradução ao copta do original em grego. Por isso, Terry Garcia, vice-presidente executivo da National Geographic, o qualificou, em entrevista coletiva, como um dos três textos antigos mais importantes descobertos no último século, junto aos manuscritos do Mar Morto e aos de Nag Hammadi (Egito). A existência do "Evangelho de Judas" era conhecida por uma referência feita pelo bispo Irineo de Lyon em seu tratado "Contra a heresia". Mas até agora ninguém sabia o que o texto dizia. Nele, muda totalmente a imagem de Judas Iscariotes, protótipo da traição e da mentira no cristianismo.

O texto começa assim: "O relato secreto da revelação que Jesus fez em conversas com Judas Iscariotes uma semana antes da celebração da Páscoa".

O documento mostra Judas como "o único discípulo que conhece a verdadeira identidade de Jesus", segundo George Wurst, professor da Universidade de Augsburg, na Alemanha.

De acordo com o texto, Judas não O traiu, pois "só fez o que Jesus lhe pedira", afirmou Craig Evans, professor de Novo Testamento do Acadia Divinity College, no Canadá.

Jesus disse a Judas:
"Tu superarás todos eles.
Tu sacrificarás o homem que me cobre".

O texto se enquadra na tradição dos cristãos gnósticos, que enfatizavam a
importância do conhecimento, ou "gnosis", em grego. Não se trata do conceito atual de conhecimento, mas de um conhecimento espiritual, do caráter divino dentro do ser humano, que permite que a essência da pessoa escape da prisão do corpo e se eleve ao espaço celestial.

Por isso, para o texto, Judas, ao entregar a Jesus à morte, facilita sua saída do corpo e a libertação da divindade que Ele tinha em si, disse Wurst.

Não é a primeira vez em que é citada a hipótese de que Judas agiu por indicação de seu mestre ao entregá-Lo com um beijo. No entanto, este é o primeiro texto antigo que defende essa visão.

Evans lembra que, em duas ocasiões, Jesus pediu coisas em privado a dois de seus discípulos, segundo o Novo Testamento, e se pergunta se Sua entrega às autoridades da época por parte de Judas não seria uma terceira.

"É possível que o Evangelho de Judas tenha sido preservado na memória, e que os outros discípulos não soubessem disso", afirmou.

Elaine Pagels, professora da Universidade de Princeton (EUA), diz que os quatro Evangelhos aceitos pelo cânone cristão relatam os atos públicos de Jesus, mas não conversas privadas.

No entanto, não é de se esperar que o Evangelho de Judas seja lido nas igrejas na Semana Santa.

O padre Donald Senior, presidente da União Católica de Teologia dos EUA, disse que o texto não se baseia em nenhuma tradição histórica.  Segundo ele, o documento usa os personagens dos livros canônicos, mas "é uma expressão de uma teologia específica", a gnóstica, em sua concepção do corpo humano e da criação, que são muito diferentes da dos Evangelhos aceitos pela Igreja Católica.

Outro mistério é quem escreveu o texto. Em nenhum lugar afirma-se que o autor tenha sido Judas, mas também não se sabe exatamente quem escreveu os quatro Evangelhos, apesar de eles serem conhecidos como de Mateus, Marcos, Lucas e João.

"A maioria dos textos foi escrita em nome de uma pessoa mais famosa, como um discípulo de Jesus, afirmou Marvin Meyer, professor da Universidade Chapman, na Califórnia.
pt.wikipedia.org/wiki/Judas_Iscariotes

7 comentários:

  1. OLÁ.
    COMO PODEREI LER O EVANGELHO DE JUDAS. GOSTARIA DE SUA AUTORIZAÇÃO PARA POSTAR SUAS MATÉRIAS EM MEU BLOG.
    www.betocritica.blogspot.com
    e-mail: betocritica@bol.com.br

    abs

    ResponderExcluir
  2. Excelente matéria, Há muito tempo vinha falando para as pessoas que Judas jamais tinha traído Jesus, e que dentre os apóstolos, Judas recebeu a missão mais árdua, para que se cumprissem as profecias da época.
    Apresento o link do meu Blog, lá tem revelações fantásticas.
    http://2012fimdostemposs.blogspot.com.br/2012/03/o-fim-das-igrejas-protestantes.html

    ResponderExcluir
  3. Sou da opinião que Jesus,jamais foi traído.como poderia um Mestre com o poder de discernimento, ser pego de surpresa? Prova que,Jesus, sabia de tudo que, disse: dando o pedaço de pão para Judas; Disse: o que tem que fazer, faça logo!! E judas desapareceu na escuridão da noite. E estamos procurando uma resposta mais adequada até hoje. (Jesus, nunca foi traído. Judas, cumpriu sua missão.)

    ResponderExcluir
  4. Sou da opinião que Jesus,jamais foi traído.como poderia um Mestre com o poder de discernimento, ser pego de surpresa? Prova que,Jesus, sabia de tudo que, disse: dando o pedaço de pão para Judas; Disse: o que tem que fazer, faça logo!! E judas desapareceu na escuridão da noite. E estamos procurando uma resposta mais adequada até hoje. (Jesus, nunca foi traído. Judas, cumpriu sua missão.)

    ResponderExcluir
  5. Sou da opinião que Jesus,jamais foi traído.como poderia um Mestre com o poder de discernimento, ser pego de surpresa? Prova que,Jesus, sabia de tudo que, disse: dando o pedaço de pão para Judas; Disse: o que tem que fazer, faça logo!! E judas desapareceu na escuridão da noite. E estamos procurando uma resposta mais adequada até hoje. (Jesus, nunca foi traído. Judas, cumpriu sua missão.)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito Bom.
      Se Jesus foi traido, então jesus não era o filho de Deus. Agora se Jesus é realmente o filho de Deus, então judas não é trairor. Ou é uma ou a outra alternativa. As duas não fazem sentido juntas.

      Excluir
  6. Bom eu não sei se exatamente foi escrito por ele ou se a propria biblia não foi escrito pela a propria igreja para fins politicos e poder.
    Mas quando se trata da historia de judas como um traidor, eu dou risada por que isso é um absurdo.
    POis uma pessoa que é traida quando ela não sabe que esta armando algo contra ela. OU seja, Jesus sabia de tudo e é muito mais coerente Jesus deixar a pessoa mais confiavel para cumprir a missão. A verdade é que se o crente fala que judas foi o traidor é a mesma coisa que ta tirando a divindade de jesus. Há muitas contradições.

    Teve uma epoca que já não tinha mais ordem e o poder estava meio que vago. Então acredito que a igreja para conseguir o seu poder usou muitas coisas que estão na biblia em beneficio do poder, assim como judas. Eles queriam arrumar alguem para falar que se você os trair você morrera e com isso a Igreja impos o temos nas pessoas para que eles tivessem o poder.

    Mas se colocarem na ponta do lapis, vocês vão ver que a igreja matou muito mais gente que qualquer outra guerra ou atentado terrorista em nossa historia.

    E hoje a igreja não muda muito não pois usa a fé das pessoas, vendendor prosperidades para as pessoas para se beneficiar com fins lucrativos. Eu garanto que o lugar que mais houve corrupção em nosso planeta foi na igreja..

    ResponderExcluir