domingo, 21 de fevereiro de 2010

MESTRE SAINT GERMAIN O HOMEM PRODIGIOSO DA EUROPA

A flor-de-lis é uma figura heráldica muito associada à monarquia francesa, particularmente, ligada com o Rei de França. Ela permanece extra-oficialmente um símbolo de França, assim como a águia napoleónica. Mas não tem sido usada oficialmente ao longo dos vários períodos republicanos.

A palavra lis, de facto, é um galicismo que significa lírio ou íris, mas também pode ser uma contracção de "louis", do francês Luís, primeiro príncipe a utilizar o símbolo (ficando assim "fleur-de-louis", ou "flor de luís"). Assim, a representação desta flor, e o seu simbolismo, é o que os elementos heráldicos querem transmitir quando a empregam sob as mais diversas formas. É uma das quatro figuras mais populares em heráldica juntamente com a águia, a cruz e o leão.

É o símbolo do movimento escuteiro, as três pétalas representando os três pilares da “promessa escuteira”; apontar para o Norte em mapas e bússolas, mostra para onde o jovem deve ir, sempre para cima.  Não tem sido usada oficialmente ao longo dos vários períodos republicanos.

A palavra lis, de facto, é um galicismo que significa lírio ou íris, mas também pode ser uma contracção de "louis", do francês Luís, primeiro príncipe a utilizar o símbolo (ficando assim "fleur-de-louis", ou "flor de luís"). Assim, a representação desta flor, e o seu simbolismo, é o que os elementos heráldicos querem transmitir quando a empregam sob as mais diversas formas.

Outro facto interessante, é que o símbolo usado pelo Priorado de Sião é uma Flor de Lis com as letras "PS". Esta mesma flor foi usada na simbologia da Revolução Francesa que teve como principal mentor o Conde Mestre de Saint Germain, que foi o lendário Mago Merlim dos Cavaleiros Templários da Távola Redonda. Coincidência ou mais uma prova de que os Mestres estão por trás de todos os mistérios, protegendo-os e divulgando-os a quem tiver olhos e ouvidos para percebê-los. Os descendentes de Jesus Cristo e Maria Madalena formaram uma Linhagem nobre, de nome Merovíngios, que foram os fundadores de Paris.

O HOMEM PRODIGIOSO DA EUROPA

Conde de Saint Germain, um cavaleiro "milagroso" causava espanto nas cortes européias dos sécs. XVIII e XIX como "O Taumaturgo". O seu objetivo era impedir a Revolução Francesa, efetuar uma transição suave da monarquia para uma forma de governo republicano, estabelecer os Estados Unidos da Europa, e instaurar a flor-de-lis como a chama trina de identidade divina em todos os corações.

Embora admirado em todas as cortes da Europa pelas suas qualidades de adepto -- corrigia defeitos em diamantes, desaparecia no ar, escrevia os mesmos versos de poesia simultaneamente com as duas mãos, era versado em muitas línguas e fluente em qualquer outro assunto, narrava qualquer acontecimento como uma testemunha visual.

Dispostos a deixar-se entreter, os reis não se deixavam facilmente incitar a renunciar ao seu poder nem a acompanhar os ventos da mudança democrática. Tanto eles quanto os seus invejosos ministros ignoraram o seu conselho, e a Revolução Francesa aconteceu. Numa tentativa final de unir a Europa, Saint Germain apoiou Napoleão. Passou, assim, a oportunidade de suspender a retribuição de carma devido a uma era, sendo Saint Germain forçado uma vez mais a retirar-se de uma situação cármica. Neste episódio, embora fosse claramente visível como mediador, Saint Germain, com os seus milagres à mão e as suas profecias, continuou a operar para que objetivo maior fosse alcançado.

pt.wikipedia.org
www.sintoniasaintgermain.com.b

Nenhum comentário:

Postar um comentário