quarta-feira, 19 de junho de 2013

MARIA MADALENA CÓDIGO ARTES BOTICELLI

No quadro "Maria aos pés da Cruz", Boticelli empregou os seguintes códigos: Maria Madalena veste "capa cardinalícia". O vermelho, símbolo do status clerical, símbolo dos bispos, demonstra a reverência de Boticelli à Madalena, versado como foi nas artes esotéricas assimiladas de Verrochio (outra cor símbolo: o verde / fertilidade).
 
O anjo segura uma raposa pelo rabo: a raposa é o símbolo da "falsidade pia". Parece que Boticelli acreditava, como os gnósticos, que Jesus sobreviveu à crucifixão. Piero Alla Francesca, pintor renascentista, também pintou Madalena usando a "capa cardinalícia" - Madalena era "Grã-sacerdotiza Nazarite" pertencente à Igreja Nazarena a verdadeira religião de Jesus, o Nazareno. Não por haver nascido em Nazaré, inexistente naquela época e sim por pertencer à seita nazarena (outras seitas: zadoquitas, saduceus, essênios, etc).
 
Jean Cocteau, Grão Mestre do "Le Prieurè de Sion", autenticação feita por seu "protegè", o artista Alain Fèral (como da Vinci, Cocteau era um homossexual), sob o nome de João XXIII. Todos os grão-mestres do "Prieurè" usam o nome "João" e as grã-sacerdotizas (foram 4) de Joana.
 
Obra  Painel da igreja "Notre Dame de France" em Londres, Inglaterra.
Símbolos Crucifixão, mas não se vê o crucificado, somente as suas pernas.
Rosa Cruz Os pés são ornados por uma grande rosa azul/vermelha

Jean Cocteau se auto retratou dando as costas à cena, o aborrecimento estampado no seu rosto. Quatro soldados romanos, em poses épicas, um deles munido de um escudo com um falcão estilizado, lembrando o falcão egípcio (recordando Isis/Madalena? Madalena, simbolicamente, é confundida com os símbolos de Isis e das Virgens Negras). Aos pés dos soldados um tecido que serve de toalha para uns dados marcando o nº 58. Nos anais dos interrogatórios dos templários consta: CAPUTLVIIM - cabeça 58 M - Madalena sempre é retratada com um crânio, a letra M, supostamente um símbolo de Madalena (ou de Virgo?) e o nº 58, de simbolismo desconhecido. Na pedra ARA do altar, um enorme M. Maria, mãe de Jesus e Madalena, aos pés da cruz, também formam um M. Há um homem de perfil, cujo olho é um peixe. Cocteau, como os gnósticos, negaria a morte de Jesus na Cruz?

Lynn Picknnet and Clive Prince: The Templar Revelation
Ilustração: Santa Maria Madalena aos pés da cruz

Jornal Ordem Implicada

Nenhum comentário:

Postar um comentário